HIM

12 de junho de 2017

Eu vivia roubando as roupas dele. Ele fazia cara feia e fingia estar bravo - mas no fundo eu sabia que ele gostava. Eu me emaranhava nele no melhor estilo carrapato - e ele ria. Eu pedia montes de beijinhos de minuto em minuto - e ele dava. Eu não gostava de frio, mas agora que tinha ele pra me esquentar não ligava tanto. Eu costumava ter medo, mas quando ele está eu não tenho. Eu acredito em astrologia, mas com ele desacreditei do paraíso astral. Eu costumo olhar ele enquanto dorme - me traz paz. E quando ele dorme me transmite tanta coisa - ele nem sabe. Quando sorri com todos os dentes e faz aquele barulho de risada gostosa - meu corpo se enche de felicidade. Quando pede colo de manhã - deixa meu coração quentinho o dia todo. Adoro quando ele cozinha pra mim - e ainda vou aprender a cozinhar para ele. Adoro nossa rotina sem rotina. Quando ele chega de surpresa eu sorrio - por dentro e por fora. Ele me tem, sempre teve - e sempre terá. Ele é lindo, mas não essa beleza que se vê nos espelhos e nas fotos - bom, essa também. Ele tem o poder de me acalmar, assim instantaneamente - como num passe de mágica. Abracadabra. Ele me ganhou, me roubou - e me deu muito também. Ele é aquela coisa chamada amor que todos tentamos definir. Com ele eu consegui - ô sorte. Com ele eu vou - e sou.


(Isadora Markus)


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário



Isadora Markus • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2016 • Powered by Blogger • Desenvolvimento por