Wonderwall

27 de agosto de 2015

Escutei repetidas vezes Wonderwall. É, eu até gosto de Oasis, mas essa era a versão do Boyce Avenue. There are many things that I would like to say to you but I don't know how. Não sei, por qual pedacinho de tudo que tenho e gostaria de te dizer, começar. Não sei se devo começar falando do sorriso que arranca de mim quando se aproxima. Talvez devesse começar pelos meus olhos que teimam tanto em brilhar. Poderia também começar dizendo como eu adoro quando me da o seu casaco. Gosto quando anda de mãos dadas comigo pela calçada e quando coloca meu cabelo atrás da orelha. Eu poderia ainda começar por aqueles olhares que me lança no meio do nada. Além disso, tem também aquela fungadinha no pescoço. Gosto quando me olha dormir e me acorda com beijos atrapalhados. Gosto quando fala com os cachorros daquele jeito crianção. Bom, pra falar a verdade acho que deveria te dizer que adoro o seu jeito crianção. Sério. Você aí todo adulto, vestindo gravata e comendo foie gras. Mal sabem que você é uma criança dengosa que veste a camiseta velha, se aninha no meu colo, assiste desenho e faz manha por batata frita. É isso. Essa é a sua parte que eu mais gosto. É, essa aí, que quase ninguém conhece. Essa minha parte. Às vezes você descuida e deixa evidente esse seu lado: numa foto, na risada, no olhar. É, eu sei disso porque você tem várias risadas, mas uma em específico é a minha favorita: aquela em que você realmente acha graça. Aquela que começa nos olhos, na boca e de repente sai tão contente e real - um dia te mostro ela. Eu amo essa risada, Eu acho o máximo. Me derreto e tenho que cuidar pra não te esmagar como uma criança bochechuda. Uma das coisas que eu gosto também é quando você se desarma do mundo e começa a agir com a alma. É, sem pensar ou se preocupar com as consequências e os outros e o futuro e as circunstâncias, sabe? Aquele momento em que você nem liga, só está ali. Eu adoro esse momento, queria que ele durasse pra sempre. Tem algumas coisas que eu não entendo em você. Algumas manias e pensamentos meio quadrados, talvez maduros demais. Assim como sua mania de perfeição. Me diz, o que é a perfeição? Enquanto existir ponto de vista, opinião, nada e nem ninguém será perfeito. Mas, mesmo se existisse, você não vai ser feliz sendo perfeito. Ninguém é. Me escute pelo menos uma vez. Eu posso parecer meio crianças às vezes, mas é só o modo que eu escolhi pra levar a vida. Não quer dizer que eu não pense a respeito, eu penso e muito, tento achar alternativas criativas e divertidas, a diferença é que resolvi não me importar. Existem coisas com as quais não adianta se importar. Posso parecer um pouco desajuizada às vezes, mas o mundo já nos coloca tanta regra goela abaixo, que umas doses de desprendimento não fazem mal à ninguém. Por isso, pega aqui na minha mão. Isso, a sua esquerda na minha direita, eu encaixo por baixo. Desculpa o tique, não consigo de outro jeito. Bom, pegou? Agora vem. Pra onde? Pra frente. Pra baixo. Pra cima. Pro lado. Pra vida. Por que? Because after all, you're my Wonderwall.

Isadora Markus

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário



Isadora Markus • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2016 • Powered by Blogger • Desenvolvimento por