Ao amor da minha vida

22 de outubro de 2014

Oi! Neném, vem cá e me dá um chamego.
Meu amor, não sei quando e nem onde você vai ler esta carta. 
Quem sabe você encontre no meio das minhas divagações. 
Não leia em público, vá para casa. Não sei qual a data em que comemoramos o nosso aniversário de namoro, mas quero te dizer que todo dia 18 me vem um sorriso no rosto, uma lembrança sua e 
um alívio no peito. Quero agradecer por todas as vezes que beijou minhas pálpebras antes de 
dormir, você não tem ideia da paz que isso me dá. Quero te dizer como gosto das suas mãos
 pequenas demais nas minhas. Quero que saiba que amo seus cílios enormes e o jeito que seus 
olhos piscam rapidinho quando está nervoso. Queria dizer também que adoro o jeito maluco como 
me pega no colo quando chega em casa. Adoro o fato de você trazer um doce toda quarta-feira e 
como arruma a mesa do café. Quero te dizer que não sei qual a cor do teu sorriso,
mas ele é uma gostosura e acalma minha alma. Amo suas molequices e o jeito
como se esquece em mim em plena terça-feira. 
Quero te pedir para não deixar os livros espalhados em cima do sofá e a xícara de café em cima da cabeceira. Quero te lembrar que os quadros ainda não estão na parede. Quero dizer que amo seu
 colo e o jeito que mexe no meu cabelo sem perceber. Adoro seus olhinhos negros brilhantes
 e seu entusiasmo ao falar de super heróis. Adoro aquela piscadinha no meio de desconhecidos. 
Adoro seu cheirinho doce e o jeito que deixa seu cabelo molhado. Adoro quando abre a porta do
 carro pra mim e faz uma reverência. Adoro quando no meio da noite diz que me
 ama e se enrosca em mim. Agora algumas coisas que quero te pedir quando vier: 
não maltrate ninguém, seja educado com garçons, porteiros, médicos e rainha 
da Inglaterra, sem distinção. Fique mais na cama comigo falando besteiras, eu adoro. 
Me deixe escolher o lado da cama e segurar o controle remoto. Me traga uma cerveja e um cigarro. 
Me beije na testa e segure minha mão. Deixe que eu use seus pijamas e suas meias. Não brigue 
comigo caso eu esqueça a toalha em cima da cama. Eu gosto de dormir até tarde, mas se
você me acordar com beijos e sorrisos não vou me importar. Se quiser me subornar, use comida. 
Me de água, chocolates e me coloque pra dormir, caso eu fique bêbada. Esteja ao meu lado se eu desabar. Me ame quando eu menos merecer. Me coloque de castigo se eu não compreender. Não sei 
se esse mundo é um amontoado de pessoas e coisas, mas com você ele passou a fazer sentido. 
Quero te dizer que você é a razão de eu acreditar em coisas que eu nem conheço. Você é a certeza, o 
olhar de coragem e o beijo na testa. Você é o bom dia e o boa noite, o dormir e o acordar, o 
anoitecer e o amanhecer. Você é coisas tão distintas e iguais ao mesmo tempo. Você é você, 
sou eu, somos nós. Que tenha sempre brilho, sintonia, alegria e muito amor.
Ah, uma última coisa que 
eu queria te pedir: não demore tanto pra chegar.
(Isadora Markus)


Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário



Isadora Markus • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2016 • Powered by Blogger • Desenvolvimento por