Qual seu tipo?

6 de agosto de 2014

Sabe aquela típica pergunta "qual é seu tipo?". Sempre encuquei com isso, me sentia meio que de outro planeta por não saber o "meu tipo" de garoto. Uma gostava dos barbudos de queixo quadrado, outra de bochechas rosadas e olhos grandes. Fulana curtia tatuados e barriga tanquinho, já cicrana preferia os magrelinhos com cara de neném. E você? EU? Disfarçava, fingia um pigarro, puxava um cigarro e dava uma desculpa qualquer. Apesar de todo o alvoroço que essa pergunta ousa em fazer com meus neurônios, nunca separei meia hora para pensar sobre isso, para colocar em algumas poucas linhas o "meu tipo", tanto porque eu não sei. De todos os garotos que passaram na minha vida o difícil vai ser se algum deles coincidir com outro, sério, nem em gênero, número, grau e aparência física. Já quis o gordinho de bochecha rosada, me encantei por um neguinho magrelo dos olhos brilhantes, amei um barbudo da voz de veludo, me apaixonei por um loiro alto e gostoso. Não sei, é tudo uma questão de fase, da minha, tudo depende do momento, do meu humor, das minhas vontades e necessidades na hora. A única coisa que coincide é que todos, quase sem exceção me trataram com amor, mesmo que esse amor fosse amizade, desejo, tesão, vontade e malícia. Todos sem exceção me acordaram com um beijo carinhoso, um abracinho, um roçar de narizes. Gosto de bom humor, sarcasmos e brincadeiras. Adoro ficar um pouco mais na cama falando sobre tudo ou sobre nada, contando história, rindo até a barriga doer e fazendo cafuné até cansar. Gosto de ficar cara a cara no mesmo colchão, com o mesmo coração, na mesma sintonia, só olhando, sentindo, tocando, beijando e abraçando. Tem coisa melhor que um chamego em plena terça-feira, em pleno a esses caos humano? Tem coisa melhor que se esquecer um pouquinho no outro? Tem não, gente. Gosto quando chove e existe um pretexto para ficar um pouco mais embaixo das cobertas brincando com as pernas. Gosto de cílios grandes e orelhas pequenas. Gosto de sorrisos tortos e olhos que me entendam. Gosto pelo cheiro, aliás, sou uma cheiradora profissional, cumprimento cheirando, digo eu te amo cheirando e adeus também. Talvez eu não tenha um tipo ideal, mas juntando uma coisinha aqui, outra acolá acabo me encontrando. Na verdade a graça está em encontrar o seu tipo em alguém totalmente diferente e por isso termino isso sem ter encontrado o meu tipo e sem querer encontrar um.
(I.M.)

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário



Isadora Markus • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2016 • Powered by Blogger • Desenvolvimento por