Amores difusos

30 de janeiro de 2013

Certo dia li sobre amores difusos. Me encontrei ali, nunca tinha pensado num nome pra isso, mas Ivan Martins conseguiu traduzir em algumas linhas o que eu sempre senti dentro de mim. Ok, vou esclarecer, amores difusos = pessoas que te fazem bem, felizes, pessoas pelas quais você sai de casa, chega mais tarde, entra mais cedo, mas que você não beija na boca, sabe? São os amores platônicos nem tão platônicos assim, eles poderiam acontecer, se desenrolar, mas você prefere que não, gosta da sensação de estar perto e do gostinho que a companhia um do outro traz, é especial. Me senti tão ali naquele texto, em todas as palavras. Amores difusos, tenho alguns e adoro tê-los. Eles são uma espécie de "porto seguro", mas sem aquela ganância do ciúmes, da possessividade, não, nada disso, eles são meus ao mesmo tempo que não são, e tudo que eu desejo pra eles é uma felicidade enorme e que caiba dentro do peito. Não tem angústia, não tem tristeza, não tem melancolia, os amores difusos existem pra trazer alegria, bem estar, conforto e amor. Amor esse que fica entre a amizade e o relacionamento amoroso. Sabe quando um simples momento junto acaba sempre em risadas e um sorriso à toa no rosto? Pois é, isso não é necessariamente aquele amor devastador. Não existe um ser humano na Terra que não tenha uma relação como esta, pode ser um ex-namorado, um amigo de infância, a vizinha, a garçonete da lanchonete, pode ser uma infinidade de pessoas. É aquela pessoa que todos dizem "vocês são massa pra c* juntos", e você pensa "é isso mesmo, a gente é, mas só porque é assim", é aquela pessoa que tem tudo pra dar certo, mas você nem ousa estragar essa relação "difusa". Depois que li esse texto entendi essas minhas pessoas, na maioria homens, não poderia ser diferente, sempre vivi cercada por eles e tenho uma confiança e apreço imenso por cada um e sei que é recíproco. Meu muito obrigada a Ivan Martins por deixar isso claro dentro de mim e agora tenho um nome pra chamar meus amores, um beijo a todos eles e que a gente continue se fazendo bem até onde der.


Comentários via Facebook

1 comentários:



Isadora Markus • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2016 • Powered by Blogger • Desenvolvimento por