HIM

12 de junho de 2017

Eu vivia roubando as roupas dele. Ele fazia cara feia e fingia estar bravo - mas no fundo eu sabia que ele gostava. Eu me emaranhava nele no melhor estilo carrapato - e ele ria. Eu pedia montes de beijinhos de minuto em minuto - e ele dava. Eu não gostava de frio, mas agora que tinha ele pra me esquentar não ligava tanto. Eu costumava ter medo, mas quando ele está eu não tenho. Eu acredito em astrologia, mas com ele desacreditei do paraíso astral. Eu costumo olhar ele enquanto dorme - me traz paz. E quando ele dorme me transmite tanta coisa - ele nem sabe. Quando sorri com todos os dentes e faz aquele barulho de risada gostosa - meu corpo se enche de felicidade. Quando pede colo de manhã - deixa meu coração quentinho o dia todo. Adoro quando ele cozinha pra mim - e ainda vou aprender a cozinhar para ele. Adoro nossa rotina sem rotina. Quando ele chega de surpresa eu sorrio - por dentro e por fora. Ele me tem, sempre teve - e sempre terá. Ele é lindo, mas não essa beleza que se vê nos espelhos e nas fotos - bom, essa também. Ele tem o poder de me acalmar, assim instantaneamente - como num passe de mágica. Abracadabra. Ele me ganhou, me roubou - e me deu muito também. Ele é aquela coisa chamada amor que todos tentamos definir. Com ele eu consegui - ô sorte. Com ele eu vou - e sou.

(Isadora Markus)


puffer jacket

30 de maio de 2017


Nos dias mais frios nada melhor do que estar bem quentinha, né?! Eu ODEIO passar frio, mas também gosto de ter um toque de estilo e personalidade no look. Ficar estilosa e quentinha às vezes pode parecer uma tarefa difícil, mas algumas peças estão aí para aliar as duas coisas e nos deixar bem confortáveis, uma delas é a jaqueta puffer. O que seria isso? Aquela jaqueta de nylon bem fofinha a la estilo Michelin kkk geralmente usada em práticas esportivas, mas que invadiu o street style. Como elas são volumosas é legal apostar em uma parte debaixo mais sequinha, como um jeans skinny ou calça de couro, assim conseguimos manter o equilíbrio nas proporções do corpo. Mas, se você gosta de ousar pode combina-la com um vestido ou saia... e se quiser fazer a esportivona aposte em calças de moletom e tênis. Como são trend da estação é possível encontrar mil e uma opções de cores e texturas. Além do mais são impermeáveis e cortam o vento. Bora se jogar?!!!












Fotos: Pinterest

whole e minha obsessão por comida

22 de maio de 2017


Lembram que em janeiro postei aqui no blog sobre um programa alimentar que estava seguindo? O Whole30? Pois é, eu disse que ia dar a minha opinião sobre a experiência que é ficar 30 dias sem consumir açúcar, glúten, lactose, grãos e bebida alcoólica. Quais são os efeitos disso no nosso corpo? Bom, já que eu não dei satisfação pra vocês da primeira vez perdoem a pessoa aqui, resolvi seguir o programa mais uma vez para ter certeza do que ia falar aqui.

Na primeira vez me senti bem cansada, sonolenta. Já da segunda vez não, me senti disposta como sempre, dormi super bem, tinha forças pra treinar e fazer meus cardios. Na primeira vez fiquei muito irritada, fora do comum... da segunda vez tive um pico de irritação loucura kkk no 15º dia, mas em geral foi bem mais tranquilo. A vontade comer doce na primeira vez foi insana, da segunda vez também tive muita vontade, mas não tanto quanto. Eu não respeito quantidades e nem horários, a regra pra mim é: tô com fome vou comer os alimentos permitidos é claro.

Na primeira vez perdi 5kgs, 5cm na cintura e 3% do percentual de gordura. Na segunda vez perdi 4kg e 3cm na cintura (como não fiz a bioimpedância não sei qual foi a perda de no % de gordura). Mas, vamos as considerações que importam: Peso não é nada, sempre digo isso. O que mais importa é se o percentual de gordura está dentro do aceitável (para mulheres gira em torno de 20%) e se você está saudável. Ahh, na primeira vez fiz 30 dias, dessa vez fiz 26 (porque eu estava doida por um vinho) <3

Eu sei que não sou gorda, então ninguém precisa apontar o dedo pra mim e dizer "nossa, menina louca fazendo dieta". O meu problema vai muito além... eu tenho uma certa compulsão/obsessão por comida, pode parecer exagero falar em compulsão, mas é assim que eu me sinto. Eu acordo pensando no que vou comer e logo já estou pensando no almoço e jantar. Quando chego em algum lugar a primeira coisa que me atrai é a comida. Em muitas ocasiões não consigo me controlar, como, como, como, até o estômago doer... depois me arrependo é claro, mas aí já é tarde. E foi com o whole e outros planos alimentares que segui que consegui obter um certo controle sobre a comida. Isso não tem preço gente... conseguir dizer não para um pote de doce de leite??!!! Cês tem noção da vitória que é em minha vida?! #WeAreTheChampions

O meu caso é esse, o seu será outro. Cada pessoa é diferente, cada corpo responde diferente. Mas, uma coisa eu posso dizer: Se você quer, não há nada que possa te impedir. Comece hoje, comece agora, um passo de cada vez, sempre dentro dos seus limites, devagar e sempre. Se cuidar, fazer exercícios e ter uma dieta equilibrada faz toda a diferença em todos os aspectos da nossa vida.

A minha luta agora é para conseguir manter uma alimentação saudável durante a semana e no fim de semana fazer as minhas extravagâncias pizza eu te amo <3 E aí a gente vai buscando o equilíbrio sempre. Lembrando gente que esse é um relato da minha experiência, é muito importante buscar aconselhamento profissional para seguir uma dieta.

Para quem quiser saber mais sobre o whole é só acessar o site do programa.




Isadora Markus • Todos os Direitos Reservados • Copyright © 2016 • Powered by Blogger • Desenvolvimento por